O chá da folha do maracujá, por exemplo, é muito usado para controlar ansiedade. Conheça outras opções

calmantes-naturais-3

É fato: a maioria das pessoas vive hoje com aquela sensação de que o “tempo voa”! Basta reparar… Era segunda-feira, e, logo chega a sexta; o final de semana começa, mas, num piscar de olhos, termina! E por aí vai… Num “ciclo de correria” que não tem fim e que, muitas vezes, gera prejuízos para a saúde e a qualidade de vida das pessoas.

Não por acaso, nos dias de hoje, muita gente sofre ou conhece alguém que sofra de depressão, ansiedade, ou algum outro problema que peça o uso de algum tranquilizante ou calmante. Infelizmente, devido ao estilo de vida atual, e a esse “ritmo acelerado” que parece comandar a vida de todas as pessoas, esse tipo de problema vem crescendo no mundo todo!

 

Neste contexto, muitas pessoas acabam partindo para tratamentos medicamentosos, porém, nem sempre eles são a opção mais indicada, pois, em muitos casos, podem causar dependência química e/ou outros efeitos colaterais.

Os “calmantes naturais” surgem, então, como uma alternativa mais segura, prometendo não causar prejuízo ao organismo, mas, ao mesmo tempo, ajudando a pessoa a controlar crises de ansiedade ou outros problemas relacionados.

Quem nunca ouviu, por exemplo, a orientação de tomar chá de camomila para se acalmar?! Mas, será que os calmantes naturais realmente são eficazes? Por quais optar? Abaixo, Regina Moraes Teixeira, nutricionista funcional, especialista em Reeducação Alimentar, Fitoterapia em Nutrição e Nutrição Gestacional, fala sobre substâncias que realmente atuam como “calmantes” e ajudam em muitas situações!

10 calmantes naturais que podem ser aliados no dia a dia

calmantes-naturais-2

 

Muitas substâncias naturais podem ajudar quem, por diversos motivos, precisa “se acalmar”. Mas, vale destacar, não fazem milagres; devem estar associadas a outros fatores como, por exemplo, algumas mudanças de hábito e de comportamento. Além disso, em alguns casos, pode ser mesmo necessário o tratamento medicamentoso – neste caso, orientado por um médico.

Mas, abaixo você confere exemplos de calmantes naturais que realmente fazem a diferença e podem ser grandes aliados na correria do dia a dia:

1. Maracujá

Seus efeitos já são bastante comentados e, de fato, o maracujá pode ser um grande aliado. “Isso porque a fruta contém alcaloides e flavonoides, que são substâncias depressoras do sistema nervoso central, atuam como analgésico e relaxante muscular. O chá da folha do maracujá é muito usado para controlar ansiedade”, comenta Regina.

2. Camomila

A dica “tome um chá de camomila para se acalmar” realmente faz sentido! Regina explica que o principal nutriente da camomila são os flavonoides, que têm ação anti-inflamatória e são excelentes antioxidantes, combatendo radicais livres e prevenindo doenças crônicas.

“Além disso, contém a cumarina, também antioxidante, e a glicenia, que é a substância que exerce o poder calmante sobre os nervos, ajudando a relaxar. O flavonoide apigenina que está presente na planta liga-se a receptores GABA de maneira semelhante aos benzodiazepínicos, atuando na redução da ansiedade”, explica a nutricionista.

3. Erva-doce

A erva-doce, de acordo com Regina, é rica em potássio, vitamina C, B6, ácido fólico, riboflavina, niacina, tiamina, ferro, cobre, magnésio, manganês, selênio, zinco, cálcio, além de flavonoides que aumentam a concentração de glutationa, excelentes antioxidantes. “Por incentivar a produção de melatonina, atua também como relaxante na indução do sono, uma vez que a melatonina é o hormônio responsável pelo ciclo do sono”, explica.

4. Valeriana

Regina explica que a valeriana age sobre os neurotransmissores e induz o sono. “Mas, vale destacar, só deve ser tomada com prescrição médica, pois pode interferir no metabolismo devido a interações com outros medicamentos”, diz.

5. Kava-kava

De acordo com Regina, kava-kava é considerada um ansiolítico, muito usada há mais de três mil anos pelos nativos de ilhas polinésias e da Malásia, para o tratamento de doenças, isso por possuir um efeito sedativo.


“Ainda há muito estudos sobre seus efeitos ansiolíticos, mas, de toda forma, ela só deve ser utilizada com prescrição médica, uma vez que seu uso possui contraindicações e interage com medicamentos usados. O seu uso contínuo, ou até mesmo em excesso, pode ocasionar insuficiência hepática”, destaca a nutricionista especialista em fitoterapia.

6. Lúpulo

Lúpulo (Humulus lupulus) é uma planta medicinal muito usada no preparo da cerveja, mas que também pode ser usada para tratar diversos problemas de saúde. Regina destaca que o lúpulo possui propriedades relaxantes, calmantes, anafrodisíacas, antibacterianas, antissépticas, diuréticas, entre outras.

Neste sentido, entre vários outros efeitos, o lúpulo pode ajudar no tratamento de agitação, ansiedade e perturbações do sono.

7. Erva-de-São-João

Trata-se de uma planta muitas vezes usada como laxante, diurético, para tratamento de insônias, dores de cabeça etc. É conhecida ainda por ajudar no combate à depressão.

Regina destaca que a erva-de-são-joão contém hipericina e seus fitocomplexos, possui ação calmante, mas deve ser prescrita por médicos. “Pois consumi-la de forma errada pode ser prejudicial à saúde”, alerta.

8. Cardamomo

Regina explica que esta é uma erva aromática que contém ferro, cálcio, magnésio, vitamina A, B e C . “Tudo isso é ótimo para digestão, para a imunidade, tem efeito laxante e expectorante. Exerce um poder calmante no aparelho digestivo muito usado para tratar gastrite e dispepsia”, destaca.

9. Pimenta

Regina explica que a pimenta funciona como calmante, por ser rica em vitamina C e por conter endorfina, substância fabricada pelo cérebro e que funciona como calmante natural.

10. Estragão

Trata-se de uma planta medicinal, com efeito estimulante na digestão, usada principalmente contra distúrbios digestivos em chás ou tintura. “Tem efeito maior na digestibilidade, mas também age como analgésico, evitando a dor e acalmando a pessoa”, explica a nutricionista.

Além dessas substâncias citadas, a orelha-de-leão é comumente utilizada como calmante. Mas, de acordo com Regina, são necessários mais estudos científicos sobre sua ação.

6 alimentos que agem como calmantes

calmantes-naturais

Regina explica que existem alguns alimentos que também podem ter efeito calmante, sendo grandes aliados quando inseridos numa dieta equilibrada e, preferencialmente, orientada por nutricionista:

  1. Banana, que contém triptofano, precursor da serotonina, o hormônio da sensação de bem-estar.
  2. Aspargos, que são ricos em ácido fólico.
  3. Abacate, que é rico em glutationa, luteína, beta caroteno, vitamina E, e ácido fólico.
  4. Frutas vermelhas, ricas em anticionina e vitamina C.
  5. Castanha de caju e nozes, que são fonte de zinco, ômega-3, ácido linoleico e polifenóis.
  6. Chocolate 75% cacau, que é rico em antioxidantes, polifenóis e flavonoides.

6 atitudes que você pode tomar para manter a calma

Não basta colocar todas suas expectativas em cima de calmantes naturais! É preciso se esforçar no dia a dia para ser uma pessoa mais calma, para combater o estresse. E isso pode ser conseguido com algumas orientações simples, conforme destaca Regina:

  1. Tenha sempre uma vida equilibrada em relação à alimentação, que deve ser rica em frutas, verduras, legumes e cereais integrais, que são fontes de vitaminas e minerais, que atuam no relaxamento.
  2. Pratique uma atividade física ou de relaxamento, como ioga ou meditação.
  3. Antes de dormir, prepare-se para isso: não assista TV no quarto, apague todas as luzes e não utilize aparelhos eletrônicos.
  4. Procure não comer e ir dormir, dê um espaço de duas horas para sua última refeição antes de se deitar.
  5. Faça da sua noite de sono um ritual agradável e relaxante.
  6. Respeite seu metabolismo e sua individualidade, nem sempre o que é eficiente para um será eficiente para outro. Procure um profissional da área para que ele verifique, diante de suas queixas, o que realmente é interessante para você.

Nem sempre é fácil se manter calmo diante da correria e das adversidades do dia a dia, mas olhar para essa necessidade com atenção já é um grande passo!

Não hesite em procurar ajuda de um médico e relatar todas suas dificuldades neste sentido, para que ele indique o melhor tratamento para o seu caso (seja medicamentoso, seja com calmantes naturais, seja com acompanhamento terapêutico etc.) e, de preferência, conte sempre com acompanhamento de um nutricionista para fazer os ajustes necessários em sua alimentação – visto que alimentação, saúde e bem-estar estão intimamente ligados.

Fonte; Dica de Mulher


 

VEJA ESSE CONTEÚDO ESCOLHIDO PARA VOCÊ:

Blogueira conta como conseguiu recuperar o crescimento do cabelo e fortalecimento dos fios Isso É O Que Toda Mulher Deve Saber Para Conter A Queda Do Cabelo.

Método inédito no Brasil acaba com a queda de cabelo e fortalece os fios de forma rápida

BE THE FIRST TO COMMENT

Leave a Reply

Seu e-mail não será publicado.


*