Cada vez mais mulheres morrem de derrame – aqui estão os motivos e os sinais de alerta

O acidente vascular cerebral (AVC) também é conhecido como derrame.
Trata-se de um infarto cerebral causado quando o fluxo de sangue é interrompido em uma parte do cérebro.
Resultado: as células morrem pela falta de oxigênio.
Segundo a Sociedade Brasileira de Cardiologia, no ano passado, pela primeira vez, o número de mulheres que morreram de AVC igualou-se ao do de homens, alcançando a marca de 50 mil óbitos.
Por que a quantidade de mulheres vítima de AVC está crescendo tanto.
Basicamente por três motivos:
– Elas estão tendo uma vida cada vez mais sedentária, do mesmo modo que os homens.
– Boa parte delas tem nível elevado de estresse devido à tripla jornada de trabalho.
– Após a última menstruação, elas perdem a importante proteção hormonal contra doenças cardiovasculares
É importante reconhecer os sintomas iniciais de um AVC.
Na maioria das vezes, o problema pode ser evitado ou no mínimo atenuado, se a pessoa conseguir perceber os sintomas a tempo, que são:

–Dormência ou paralisia do rosto, braços e pernas
– Mente confusa
– Perda de equilíbrio
– Problemas na visão e na fala
– Fraqueza e tontura
– Fortes dores na cabeça sem causas conhecidas
Para as mulheres, há também fatores de risco específicos:
– Começar a menstruação antes de completar 10 anos
– Começar menopausa antes dos 45 anos
– Ter baixos níveis de DHEA, que é um hormônio endógeno produzido pelas glândulas suprarrenais.
– Usar contraceptivos hormonais
A hipertensão arterial também é um forte fator de risco nos casos de acidente vascular cerebral.
Além disso, contribuem para o problema a inatividade física, os alimentos não saudáveis, a obesidade e o consumo de cigarro.
Este é um blog de notícias sobre tratamentos caseiros. Ele não substitui um especialista. Consulte sempre seu médico.