Mulher oferece ceia em casa para a família cobrando R$ 160 por pessoa e acaba levantando a polêmica do sentido do Natal

Mulher cobra pela ceia de Natal: R$ 160 por parente

Gemma Andrews é mãe de cinco filhos, divorciada do ex-marido e vive na Inglaterra. Recentemente, ela viralizou na internet devido à uma atitude normal para ela e os familiares. Isso porque ela tinha o hábito de cobrar o valor gasto na ceia de Natal. Esse ano, foi uma quantia de 30 libras (cerca de R$ 160) de cada parente que fosse participar das festas no dia 24 de dezembro.

Primeiro de tudo, para entender a polêmica, para muitos internautas, isso é uma ofensa ao espírito natalino. Isso porque a ideia de compartilhar sem esperar nada em troca está um tanto esquecida no caso. Além disso, para muitos, a ideia de capitalização do Natal é uma terrível ofensa, devendo-se focar nas relações.

O outro lado da moeda

Porém, é importante pensar além dos primeiros julgamentos que possam vir a cabeça, ponderando quais são os motivos para que ela adotasse esse comportamento. Será que existem motivos para isso? Gemma fala sobre alguns em uma entrevista realizada por um programa local. Além disso, pode-se deduzir outros que não foram claramente ditos por ela.

A britânica afirmou que recebe 16 parentes para a ceia de Natal. A grande maioria deles não tem tempo para cozinhar em casa alguns pratos para levar, como fazem outras famílias. Outro ponto é que um de seus filhos possuem alergias severas a diversos tipos de comida, o que torna mais seguro preparar os ingredientes em casa.

O que muitos criticaram foi o fato de que ela cobrava R$ 160 por pessoa, o que é um valor exagerado para fazer uma ceia de Natal. Realmente, esse é um ponto lógico, mas é importante lembrar que todo o cardápio é decidido em grupo. Ou seja, os familiares estavam pagando pelo que escolheram também.

Outro ponto importante a se analisar é que o valore original é em libras. Como a entrada para essa ceia ficava em torno de 30 libras, não é tão assustador assim, sendo um valor bastante comum para ingleses. Além disso, equivale ao valor mínimo de 3 horas de trabalho para os britânicos. Portanto, se for analisar por um viés da população local, não há excesso de preço.

Um ponto abordado na internet por quem defendia a atitude, é que isso é justificável por ela ser uma mãe solteira que cuida de 5 filhos. Afinal, a ceia para 16 pessoas ficaria muito cara, se apenas ela arcasse com os custos, além das despesas do cotidiano. Diante disso tudo, qual é a sua opinião acerca da atitude da britânica em cobrar a cada parente por participar em sua ceia de Natal?

Deixar uma resposta