Benefícios do inhame: por que esse tubérculo aumenta a imunidade

O inhame é um tubérculo cultivado em áreas tropicais.

No Brasil, a região Nordeste é a maior produtora e também consumidora.

Embora não seja muito apreciado em algumas regiões, o inhame possui muitas propriedades benéficas para a saúde.

Benefícios do inhame

O inhame é rico em vitaminas B1, B3, B5, B6, B9 e C, além de carboidratos.

Esses nutrientes são fundamentais para o bom funcionamento do organismo e do sistema imunológico.

Além disso, o inhame é rico em ácidos graxos monoinsaturados, que são importantes na redução do colesterol ruim.

Faz bem ao coração

O inhame é rico em potássio, mineral importante para manter a pressão arterial controlada.

Quando a pessoa é hipertensa, o coração é forçado a bater cada vez mais forte para poder bombear o sangue de maneira eficaz.

Entretanto, isso pode ocasionar problemas de saúde futuros e doenças cardíacas.

Além disso, o inhame contém vitamina B6, que é um nutriente essencial na redução dos níveis de homocisteína no organismo, um aminoácido encontrado em vítimas de infarto.

Melhora problemas respiratórios

De acordo com estudo do Departamento de Doenças Respiratórias da China, o inhame melhora a função respiratória e também a qualidade de vida de pessoas portadoras de Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica (DPOC).

Aumenta o poder do sistema imunológico

O inhame é rico em vitamina C, que é um forte antioxidante.

Por isso contribui com o sistema imunológico e protege o organismo contra os radicais livres.

Além disso, as vitaminas do complexo B e a vitamina E, presentes no tubérculo, ajudam a aumentar a imunidade.

Previne Alzheimer

O acúmulo de homocisteína causa alguns prejuízos à saúde.

Quando em excesso no organismo, ela alimenta a inflamação no cérebro dos pacientes com Alzheimer.

Além disso, essa doença também está relacionada com a diminuição dos níveis do hormônio DHEA.

O inhame auxilia na prevenção e controle do Alzheimer por ser fonte das vitaminas B6 e B9 e de diosgenina, que é convertida em DHEA.

Além disso, um estudo da Universidade de Toyama, no Japão, revela que a diosgenina presente no inhame estimula o crescimento dos neurônios e contribui para a melhora da função cerebral.

Faz bem para a pele e os cabelos

O inhame possui propriedades antioxidantes que ajudam a retardar o processo natural de envelhecimento da pele.

Além disso, por ser rico em vitamina C, auxilia na produção de colágeno, restaurando as células danificadas da pele.

Ademais, o inhame é rico alantoína, substância que melhora a cicatrização.

Já para os cabelos, a vitamina B6, que é encontrada em quantidades consideráveis no inhame, ajuda a retardar a queda.

O ferro, do qual o inhame também é fonte, contribui para a saúde capilar, pois ajuda melhorar a circulação sanguínea no couro cabeludo.

Ajuda a saúde feminina

A substância diosgenina, presente no inhame, auxilia na produção de estrogênio, que é um dos principais hormônios femininos.

Desse modo, ele pode ser utilizado para reduzir inchaço, dor de cabeça, ansiedade e reposição hormonal.

Além disso, por ser rico em magnésio, o inhame ajuda a relaxar a musculatura, causando alívio das cólicas.

O inhame também contém vitamina B6, que contribui para a produção de serotonina, reduzindo a irritabilidade, que é comum na TPM.

É bom para ajudar a emagrecer

Além de ser rico em fibras, o inhame é um carboidrato com baixo índice glicêmico.

Ou seja, seus carboidratos são liberados de maneira lenta para a corrente sanguínea, o que evita os picos de glicemia.

Desse modo, a insulina – hormônio responsável por colocar o açúcar dentro das células – é produzida em quantidade menor, poupando o pâncreas e ajudando a evitar a o “estoque” de gordura no abdômen.

Além disso, o consumo de alimentos rico em fibras causa saciedade evitando a ingestão de calorias extras.

Previne anemia

O inhame é fonte de ferro, embora em pequena quantidade.

Entretanto, o inhame também contém a vitamina C, que ajuda na absorção do ferro pelo organismo previne contra anemia.

Como consumir

O recomendado é consumir o inhame assado, cozido ou feito no vapor.

Quem sofre com pedras nos rins deve consumi-lo apenas cozido, já que isso reduz seus níveis de ácido oxálico.

Aprenda aqui três receitas benéficas para a saúde com inhame que já foram publicadas no Cura pela Natureza:

  • Leite de inhame
  • Panetone de inhame
  • Inhame com ameixa

Suco de inhame para emagrecer

Como já foi citado, o inhame pode ser um importante aliado na perda de peso.

Por isso, aprenda como fazer um delicioso suco para auxiliar no emagrecimento.

Ingredientes:

  • 1 inhame cozido no vapor
  • 1 maçã picada
  • 500 ml de leite desnatado (pode substituir por leite vegetal)
  • Suco de 1 limão
  • Açúcar mascavo ou adoçante a gosto

Modo de preparo:

Bata todos os ingredientes no liquidificador, adoce com o açúcar mascavo ou adoçante e consuma gelado.

Pode tomar três vezes por dia, até obter os resultados esperados.

Contraindicações

Gestantes devem evitar o consumo de inhame, pois não se sabe ao certo como esse tubérculo interfere nos hormônios femininos.

Além disso, se consumido em excesso, pode elevar o ganho de peso, devido à sua quantidade de carboidratos, que aumentam a energia do corpo.

Caso ela não seja gasta, irá se converter em gorduras.

Portanto, além e consumir o inhame com moderação, é necessário praticar exercícios físicos e ter uma alimentação balanceada.

Seja o primeiro a comentar

Deixar uma resposta