Crianças que ficam descalças têm mais equilíbrio e saltam mais

 

Se você vive querendo que seu filho fique sempre com tênis no pé para proteger e evitar contato com sujeira, melhor repensar. Um estudo recém publicado na revista Frontiers in Pediatrics comprovou que andar descalço pode trazer muito mais vantagens para seu pequeno do que você imagina.

O professor e um dos responsáveis pela pesquisa Ranel Venter, do Departamento de Ciência do Esporte da Faculdade de Educação da Universidade de Stellenbosch, na África do Sul, apontou que atividades físicas regulares sem calçados ajudam a desenvolver habilidades de salto e equilíbrio, principalmente em crianças na idade de 6 a 10 anos.

Segundo Venter, o objetivo do estudo foi tentar fazer, pela primeira vez, uma relação entre crescer descalço ou usar sapatos e o desenvolvimento do desempenho motor durante a infância e a adolescência.

Para chegar ao resultado, os cientistas acompanharam 385 crianças que costumam não usar sapatos e outras 425 que vivem calçadas. Todas com idades entre 6 e 18 anos, estudantes de escolas rurais e urbanas no Cabo Ocidental, na África do Sul e no norte da Alemanha.

Para que o resultado tivesse uma certa coerência, as duas populações foram escolhidas devido a seus diferentes hábitos.

“Enquanto as crianças sul-africanas geralmente andam descalças durante o dia, quase todas as crianças alemãs usam sapatos durante o período escolar e para a maioria das atividades recreativas”, apontou o professor.

Além disso, elas não poderiam possuir quaisquer condições ortopédicas, neurológicas ou neuromusculares que pudessem influenciar o desempenho motor.

ROTINA DE ATIVIDADES

Os dois grupos tiveram de participar de atividades físicas semanais como andar para trás em uma velocidade confortável, saltar em pé e realizar testes de corrida de 20 metros.

“Os resultados mostram que crianças descalças nas escolas primárias da África do Sul tiveram um melhor desempenho em testes de equilíbrio do que suas colegas alemãs que nunca andam descalças. Isso pode estar relacionado ao fato de os pés das crianças da África do Sul serem mais largos”, disse.

“Crianças descalças também foram capazes de saltar mais longe de uma posição em pé que as crianças alemãs. Isso pode estar ligado ao fato de os arcos dos pés das crianças sul-africanas serem bem desenvolvidos”, completou Venter.

Ele explicou também que as crianças que estão regularmente descalças têm arcos de pé mais altos do que as crianças que nunca andam sem sapatos, além de serem mais flexíveis e menos planos.

“Nossos resultados mostram que as competências da habilidade motora de crianças que usam sapatos e descalças podem se desenvolver de maneira diferente durante a infância e a adolescência.

Vale falar que, enquanto os resultados foram aparentes em crianças descalças entre 6 e 10 anos, no período da adolescência isso não ocorreu.

Por isso, é importante deixar os pequenos mais à vontade nesse período da infância para que eles colham os benefícios para a vida toda.

Seja o primeiro a comentar

Deixar uma resposta