4 remédios caseiros para a psoríase que funcionam, veja:

A psoríase é uma doença de pele não contagiosa, que atinge cerca de 5 milhões de brasileiros e não pode ser curada, apenas atenuada. A doença pode atacar o corpo inteiro e afetar profundamente o psicológico do paciente, potencializando a ansiedade e a depressão. O ideal é que pessoas que sofrem com a psoríase sejam acompanhadas regularmente por um dermatologista.

No entanto, existem algumas receitas naturais que podem ser utilizadas para combater os sintomas da doença. Uma higiene adequada da pele, com o uso de produtos específicos que não irritem, é uma das práticas mais importantes. Além disso, o paciente deve fazer uma alimentação anti-inflamatória, que seja pobre em carne vermelha e rica em anti-inflamatórios naturais, como o ômega-3.

Existem ainda outras receitas caseiras que podem ser experimentadas juntamente com o tratamento indicado pelo médico e que têm eficácia comprovada em alguns casos, principalmente os mais leves ou moderados.

1. Babosa

Conhecida também como aloe vera, a babosa é um poderoso remédio da medicina natural para o tratamento de vários problemas de saúde, entre os quais os problemas na pele. Pelas suas propriedades anti-inflamatórias, cicatrizantes e anti-coceira comprovadas, o gel da babosa pode ser utilizado para aliviar a vermelhidão, a coceira, reduzir as duração das crises e ajudar na cicatrização das manchas.

Ingredientes

  • 1 a 2 folhas de babosa
  • Compressas limpas

Que Fazer?

Corte a folha da babosa no sentido do comprimento da folha e retire o gel que se encontra no interior com auxílio de uma colher. A seguir, aplique o gel diretamente sobre a área com psoríase, e envolva com uma compressa limpa e algumas ataduras. Deixe atuando durante cerca de 20 a 30 minutos por dia e lave somente com água. Para melhores resultados, repita o procedimento até 3 vezes por dia por, no mínimo, 4 semanas.

2. Camomila

Outro remédio natural amplamente utilizado na medicina natural, as folhas da camomila contêm um óleo que se chama camazuleno, que pode ser utilizado para diminuir a inflamação de vários problemas de pele, entre eles a psoríase.

Ingredientes

  • 4 colheres (de sopa) de flores de camomila, preferencialmente frescas;
  • 500 ml de água fervente.

Que Fazer

Misture a água com as flores de camomila e deixe repousando por 5 a 10 minutos. Depois, coe a mistura e deixe esfriar. Por fim, derrame a infusão de camomila sobre as placas de psoríase e deixe secar ao ar. Esta lavagem pode ser feita a seguir do banho ou até 3 vezes por dia.

Nos casos mais graves, ou com sintomas mais intensos, mergulhe compressas limpas na infusão e aplique sobre a pele por 20 a 30 minutos, 3 a 4 vezes por dia.

3. Calêndula

Apesar de menos conhecida, a calêndula é uma planta que tem excelentes propriedades anti-inflamatórias, analgésicas e cicatrizantes, sendo indicada na medicina popular para tratar problemas de pele como a psoríase, eczemas e, inclusive, a lepra.

Ingredientes

  • 3 a 4 flores e calêndula.

Que Fazer? 

Amasse as flores com a ajuda de um almofariz e depois coloque a mistura sobre as placas de psoríase. Deixe atuar por 15 a 20 minutos. Por fim, lave a pele com água e deixe secar ao ar.

Algumas pessoas podem ser mais sensíveis à calêndula, por isso, se surgirem efeitos adversos, como a sensação de queimação na pele, retire a mistura da pele e lave com água corrente.

4. Suco de agrião

Por causa do seu efeito depurativo, que elimina as toxinas do organismo, o suco de agrião é uma excelente opção para tratar a psoríase. O suco ajuda também a diminuir a frequência das crises da doença.

Ingredientes

  • 70 g de agrião
  • 1 copo com água

Que Fazer?

Bata no liquidificador e beba o suco 3 vezes ao dia.

Além disso, o agrião cru, na salada, é um ótimo modo de tratar a psoríase. Por outro lado, para além do consumo de alimentos depurativos do sangue, devem ser evitados alimentos condimentados, industrializados, gordurosos, embutidos, a carne vermelha, pois eles favorecem o processo de inflamação no organismo.

Comments

comments

Seja o primeiro a comentar

Deixar uma resposta