Erva-doce, espinheira-santa e bicarbonato: chá para gastrite e refluxo

Essa infusão possui propriedades que ajudam a diminuir a acidez estomacal, aliviando a gastrite e o refluxo.

Sabe aquela sensação de queimação no estômago, azia e enjoos acompanhados ou não de vômito?

 

Pois bem, esses sintomas podem estar associados à gastrite e/ou refluxo.

 

Mas você sabe qual é a diferença entre essas duas doenças?

 

A gastrite é um tipo de inflamação que atinge as paredes estomacais, podendo ser aguda ou crônica.

No caso da gastrite aguda, o processo inflamatório permanece por um curto período, já na crônica demora para ser controlado.

Os sintomas iniciais começam com uma dor na “boca do estômago”.

Mas, também, pode vir acompanhada de azia e queimação, causada pelo refluxo, que é o retorno do suco gástrico do estômago para o esôfago.

 

Outros sintomas de gastrite podem incluir a indigestão, náuseas, vômitos, perda do apetite e até mesmo sangue nas fezes.

Dentre as causas mais comuns, estão:

má alimentação;

Infecção pela bactéria Helicobacter pylori.

Consumo excessivo de analgésicos e anti-inflamatórios;

Alcoolismo e tabagismo (cigarro);

Estresse e doenças autoimunes;

Avanço da idade.

Já o refluxo, tem como sintomas, além da queimação no estomacal, arroto, regurgitação dos alimentos, dificuldade para engolir os alimentos, indigestão e azia.

Ele acontece quando há uma falha de funcionamento de um músculo que fica entre o esôfago e o estômago.

 

As causas mais comuns são a má alimentação, deficiência de magnésio no organismo e consumo excessivo de medicamentos.

 

Tratamento para gastrite e refluxo

Existem vários remédios naturais que podem ser feitos em casa para aliviar este desconforto.

A seguir vamos ensinar um chá com erva-doce, espinheira-santa e bicarbonato de sódio que ajudam a combater a gastrite e o refluxo.

 

Porém, aconselhamos também consultar um médico para um diagnóstico completo e um tratamento preciso.

 

Benefícios da erva-doce

A erva-doce contém propriedades anti-inflamatórias que ajudam a aliviar o refluxo gástrico.

 

Além disso, segundo estudo da Universidade Federal do Paraná (UFPR), possui ação digestiva, diurética, carminativa e expectorante.

 

Também é fonte de ácido málico, que fornece hidrogênio para a acidificação do estômago.

 

Dessa forma, melhora as funções digestivas, como gases, cólicas intestinais e inchaço.

 

Benefícios da espinheira-santa

Segundo estudos da Escola Paulista de Medicina e da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), a espinheira-santa possui um efeito semelhante à cimetidina, medicamento usado para diminuir a produção de ácido pelo estômago.

 

A planta é rica em taninos, substâncias orgânicas que combinam várias ligações de hidrogênio.

 

Com isso, proporciona ação anti-inflamatória, antioxidante e protetora gástrica, auxiliando no combate a problemas estomacais.

 

Além disso, as substâncias ativas da planta ajudam a reduzir a acidez estomacal e protege o estômago do próprio ácido que produz.

 

Dessa forma, alivia os sintomas gástricos como sensação de queimação no estômago, gastrite, úlcera gástrica, azia e má digestão.

 

Benefícios do bicarbonato de sódio

o bicarbonato de sódio é um antiácido e, por isso, ajuda a reduzir o excesso de acidez no estômago.

 

Dessa forma, produz alívio momentâneo dos sintomas da gastrite, azia, má digestão e sensação de estufamento.

 

Chá para gastrite e refluxo

Essa infusão possui propriedades que ajudam a diminuir a secreção do ácido clorídrico e auxilia na regeneração do estômago.

 

Ingredientes:

1 colher (chá) de sementes de erva-doce

1 colher (sopa) de folhas de espinheira-santa

1/2 colher (chá) de bicarbonato de sódio

300ml de água

Modo de preparo:

Ferva a água, desligue o fogo, adicione a erva-doce, a espinheira-santa, misture e deixe em infusão por dez minutos.

 

Depois coe, acrescente o bicarbonato, misture e tome em seguida, uma a duas xícaras por dia, antes do almoço e/ou jantar.

 

Dicas para reduzir o excesso de ácido no estômago

Algumas recomendações e mudança de hábitos diários podem ajudar a prevenir a gastrite e o refluxo.

 

Confira!

 

Não deite logo após as refeições – aguarde no mínimo 30 minutos após o almoço e 3 horas após o jantar;

Evite comer grandes quantidades de comida de uma só vez;

Não consuma líquidos enquanto estiver comendo;

Mastigue bem os alimentos;

Não fique longos períodos em jejum – recomenda-se comer de duas em duas horas;

Evite ou reduza frituras, alimentos e bebidas ácidas e/ou que contenham cafeína;

Consuma bastante água – em média dois litros por dia;

Pratique atividades físicas regularmente;

Mantenha uma alimentação saudável, balanceada e em menores quantidades;

Evite o consumo de bebidas alcoólicas e cigarro.

Durma o suficiente – no mínimo oito horas por dia.

Caso sofra constantemente com azia, procure um médico

Comments

comments

Seja o primeiro a comentar

Deixar uma resposta