Castanha-da-índia: melhora a circulação, acaba com as varizes e hemorroidas

 

Essa oleaginosa é muito usada para problemas circulatórios e doenças relacionadas à má circulação do sangue.

Você já ouviu falar da castanha-da-índia?

Pois bem, trata-se do fruto do castanheiro-da-índia, uma árvore robusta que pode atingir 25 metros de altura e oferece vários benefícios para a saúde.

 

Por isso, listamos a seguir os principais benefícios da castanha-da-índia e a maneira correta de consumo.

 

Benefícios da castanha-da-índia

A castanha-da-índia é uma oleaginosa fonte de vitaminas B, C, K1, pró vitamina D, carboidratos e ácidos graxos essenciais.

Também possui escina, uma substância com propriedades anti-inflamatórias, tônico-venosas e antiedematosas.

Além disso, aescigenina, taninos e flavonóides como a quercetina, canferol e esculina e fitoesterol.

Por isso, devido a essas propriedades, oferece os seguintes benefícios para a saúde:

Melhora a circulação

A castanha-da-índia possui propriedade venotônica, que age na parede da veia, proporcionando relaxamento.

Por isso, auxilia no combate à má circulação do sangue, além de diminuir a fragilidade e a permeabilidade dos vasos sanguíneos.

 

A castanha-da-índia também é fonte de escina, uma substância que contribui para a redução do inchaço nas pernas.

Além disso, previne e trata as varizes e a diminui sensação de peso nas pernas.

15 alimentos que melhoram a circulação sanguínea

Reduz o risco de aterosclerose

A castanha-da-índia contém gordura monoinsaturada (boa) que ajuda a aumentar o colesterol bom (HDL).

Além disso, regula os níveis de colesterol ruim (LDL) e triglicerídeos e, por isso, ajuda a diminuir o risco de aterosclerose.

Aterosclerose: são placas de gordura que se formam nas paredes das artérias do coração e de outras partes do corpo.

Previne diabetes tipo 2

Por conter gordura boa (monoinsaturada) e fibras, a castanha-da-índia ajuda a regular e manter os níveis de açúcar no sangue.

Dessa forma, previne o desenvolvimento de diabetes tipo 2.

Ajuda na perda de peso

Por ser uma oleaginosa, a castanha-da-índia é rica em fibras que causam sensação de saciedade.

Dessa forma, é um bom alimento para auxiliar na perda e controle de peso, porém é necessário aliar a uma dieta balanceada e a prática de atividades físicas.

Veja 6 coisas que você deve fazer todas as manhãs para perder peso mais rápido

Auxilia no tratamento de hemorroidas

As propriedades de vasoconstrição da castanha ajudam a diminuir a dilatação das veias e, por isso, auxiliam no tratamento de hemorroidas.

Além disso, a ação anti-inflamatória reduz a inflamação na região afetada e, com isso, diminui a dor e o desconforto.

Aumenta a imunidade

A castanha-da-índia é fonte de vitamina C e antioxidantes, propriedades que ajudam a fortalecer o sistema imunológico.

Com a imunidade alta, previne-se doenças respiratórias como gripe e resfriados.

Acelera a cicatrização de feridas

Devido às suas propriedades anti-inflamatórias, a castanha-da-índia reduz o inchaço no local da ferida.

Além do mais, a sua ação venotônica aumenta e melhora a circulação sanguínea, que é essencial para a cicatrização.

Auxilia no tratamento de eczema

As propriedades anti-inflamatórias da castanha auxiliam no tratamento de doenças de pele como eczema.

Eczema: é uma inflamação da pele que causa vermelhidão, coceira e descamação.

Além disso, previne e ameniza dermatites, que são outras doenças inflamatórias que afetam a pele.

Previne a infertilidade masculina

Uma das causas da infertilidade masculina é o inchaço, chamado varicocele, que ocorre nas veias próximas aos testículos.

Porém, a castanha-da-índia possui propriedades anti-inflamatórias e anti-inchaço que auxiliam no tratamento da infertilidade causada pela varicocele.

Benefícios extras da castanha-da-índia

Alivia a TPM e as cólicas menstruais;

Melhora a digestão;

Combate o inchaço causado pela retenção de líquidos;

Auxilia no tratamento de prostatite (inflamação ou infecção da próstata);

Alivia dores na articulações, artrite e artrose;

Melhora o apetite.

Modo de consumo da castanha-da-índia

Recomenda-se consumir o chá das folhas da castanheira, a tintura de castanha-da-índia, suplemento cápsulas.

Já para o tratamento das hemorroidas, você pode fazer compressa com a infusão das folhas e banho de assento com o pó.

Chá de castanha-da-índia

Ingredientes:

3 colheres (sopa) de folhas da castanheira

1 litro de água

Modo de preparo:

Ferva a água, adicione as folhas, tampe e deixe em infusão por 20 minutos.

 

Depois coe e tome de duas a três xícaras por dia.

 

Além disso, para as hemorroidas, use o chá em forma de compressa, aplicando levemente no local das lesões.

Banho de assento

Ingredientes:

5 colheres (sopa) de castanha-da-índia em pó

2 litros de água

Como fazer:

Ferva a água com a castanha em pó por dez minutos e deixe amornar.

 

Depois coloque em uma bacia e sente sobre ela (sem as roupas íntimas).

 

Permaneça nesse banho por 20 minutos, repetindo o processo por cinco dias.

 

Tintura de castanha-da-índia

Ingredientes:

5 colheres (sopa) de pó de castanha-da-índia

1 litro de álcool

Modo de preparo:

Coloque o pó da castanha dentro do litro de álcool e deixe descansar por duas semanas exposto ao sol.

Após esse período, transfira a mistura para um recipiente de vidro escuro – caso não tenha pode enrolar um papel alumínio – e armazene ao abrigo do Sol.

 

Dilua cinco colheres (sopa) da tintura em um litro de água e tome durante o dia.

Suplemento em cápsulas

Outra forma de consumir a castanha-da-índia é como suplemento em cápsulas, vendido em farmácias e farmácias de manipulação.

 

Porém, o consumo em cápsulas deve ser recomendado um médico ou nutricionista e a dosagem a ser seguida deve ser a indicada pelo profissional.

 

Contraindicações da castanha-da-índia

O consumo excessivo da castanha-da-índia pode causar irritações estomacais, náuseas, azia ou alergia na pele, como vermelhidão.

Além disso, gestantes, lactantes, crianças e pessoas que tomam remédios anticoagulantes não devem consumir.

Importante:

A castanha-da-índia contém esculina, uma substância tóxica e, por isso, o fruto in natura (cru) nunca deve ser consumido.

Além disso, as folhas e pó devem ser comprados em lojas de produtos naturais e farmácias de manipulação com procedência.

Isso porque, se não forem preparados corretamente podem causar uma intoxicação.

Portanto, caso aconteça o consumo do fruto cru de maneira acidental, procure um médico imediatamente

Comments

comments

Seja o primeiro a comentar

Deixar uma resposta